Onde a poesia tem cheiro de café...

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Com 2 Comentarios

Ler, Ler, Ler...
Assim eu me livro.

Adriano Alves.

+1

2 comentários :

  1. O substantivo “livro” e o verbo “livrar” derivam da palavra latina “LIBER”, portanto, semanticamente, ambas falam de tornar livre, libertar, livrar um prisioneiro, salvar de dificuldade ou perigo, livrar alguém de algo.
    O texto traz dupla significação. 1) Quando ele diz “eu me livro” o sentido é de livrar de algo externo. Uma dor , um tédio, um lugar etc. ler, ler, ler, neste viés não é uma busca pelo conhecimento, mas uma cama onde se deita, objetivando parar de pensar em algo que assalta os pensamentos. Assim o livro livra a mente cativa.
    2) “assim eu me livro”. “assim” é um advérbio de modo. No texto sugere que outros modos de livrar-se são ineficazes, ou seja, só no ato de ler, ler, ler haverá, possivelmente, um ‘eu’ livre. “eu me livro” aqui a ideia não é como na primeira. Na primeira o “eu me livro” fala de jogar fora aquilo que prende. Mas, agora fala de colocar dentro algo do livro que pode livrar o “eu”. O sentido é: “eu me torno livro”. Pode-se abranger esta ideia e dizer: Eu me ‘poetizo’, eu me ‘teologizo’, eu me ‘filosofizo’, eu me humanizo ...
    Resumindo: Eu me livro daquilo que é exterior e me torno um livro escrito em carne viva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que interpretação excepcional!
      Sinto-me honrado! ...

      Excluir

Postagens populares