Onde a poesia tem cheiro de café...

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Com 1 Comentario


Metades quando se encontram continuam metades,

Ainda assim - se amam completamente.

Adriano Alves.

+1

Um comentário :

  1. Certos quebra-cabeças são difíceis de montar. Mesmo que haja uma figura modelo pré-determinada, na hora de montar a coisa se mostra complexa. Há quebra-cabeças que possuem tantas peças distintas que parecem impossíveis de serem montados. É sabido que ao término da montagem, o quebra-cabeça será desmontado. Algumas pessoas são viciadas em quebra-cabeças. Outras os acham difíceis e sem graça. O fato é que eles existem e por vezes quebra a cabeça da gente.
    Quando se resolve um quebra-cabeça, o cérebro libera um hormônio chamado dopamina, ele causa uma sensação de prazer ao corpo. Para se chegar a solução, na hora da montagem, é precisa fazer inferências e tentativas. Dificilmente, consegue-se acertar as peças de primeira. É preciso tentar.
    O lindo, no poema, é que há duas peças distintas que querem montar o quebra-cabeça. É um quebra-cabeça que só aceita duas peças, se houver mais não dá montagem.
    Neste quebra-cabeças, (relação entre quem se ama), ser singular não é motivo para desmontagem. As peças (pessoas da relação) podem ser metade, mas chegam completas. Com os vícios, com as virtudes, com os medos, com a coragem, com as dúvidas, com as certezas e a cultura. Duas peças que se amam, desejam montar o maior e mais lindo quebra-cabeça do mundo: O AMOR QUE QUER SE RELACIONAR COMPLEMENTE.
    É por isso que as duas peças se completam, agora elas não são metades sem par. Tudo agora gira na órbita do “YOU (VOCÊ) AND (E) ME (EU). Duas vidas juntos. Laços eternos de amor que não podem ser desmontado.
    Que quebra-cabeça mais gostoso!

    ResponderExcluir

Postagens populares