Onde a poesia tem cheiro de café...

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Vivacidade.

Com 1 Comentario

A vida é plural!
Cheia de dores, cores, amores, horrores, sabores...
Por isso,
Ela é tão única.

Adriano Alves. 

+1

Um comentário :

  1. (Vivacidade.) – A cidade tem vida que morre na noite negra que mata silenciosamente, mas nós gritamos Viva – cidade.
    (A vida é plural!) - O plural da vida é repleto de singulares que são diversos. Tenho amigos singulares que são tão plurais. O plural da minha vida é o singular dos vivos que amo.
    (Cheia de dores, cores, amores, horrores, sabores...) – eita vida besta! Ela é cheia e às vezes enche o saco, mas para que o papai Noel entregue os presentes, o saco tem que estar cheio. A vida é boa mesmo, quanto estar cheia. Se ela esvaziar, a morte mata.
    (Por isso,) – a vida é a pluralidade que cada singular expressar.
    (Ela é tão única.) - Ela é tão única, Ela é tão única, Ela é tão única, Ela é tão única, Ela é tão única. Sendo única, ela se faz rara e o Lenine canta uma música tão lindo que fala da raridade da vida.
    “Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
    Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
    A vida não para

    Enquanto o tempo acelera e pede pressa
    Eu me recuso faço hora vou na valsa
    A vida é tão rara

    Enquanto todo mundo espera a cura do mal
    E a loucura finge que isso tudo é normal
    Eu finjo ter paciência
    E o mundo vai girando cada vez mais veloz
    A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
    Um pouco mais de paciência

    Será que é tempo que lhe falta pra perceber
    Será que temos esse tempo pra perder
    E quem quer saber
    A vida é tão rara (Tão rara)

    Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
    Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
    Eu sei, a vida não para (a vida não para não)

    Será que é tempo que lhe falta pra perceber
    Será que temos esse tempo pra perder
    E quem quer saber
    A vida é tão rara (tão rara)

    Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
    Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
    Eu sei, a vida é tão rara (a vida não para não... a vida não para)”

    ResponderExcluir

Postagens populares